Google+ Followers

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

“AS OBRAS DA CARNE E O FRUTO DO ESPÍRITO”




ADMEP – ASSEMBLEIA DE DEUS MINISTÉRIO ESTUDANDO A PALAVRA

Departamento de Educação Cristã
Escola Bíblica Dominical


AS OBRAS DA CARNE E O FRUTO DO ESPÍRITO


Texto Áureo:

Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne.
(Gl 5. 16)


Verdade Prática:

Para vencer as obras da carne precisamos andar em Espírito.


Leitura Bíblica em Classe
 Gálatas 5. 16 - 26


ð        Objetivo Geral: - Mostrar que as obras da carne só podem ser vencidas mediante o Espírito Santo.

ð              Objetivos Específicos:

1.             Explicar o que é carne e o espírito no contexto bíblico;
2.             Saber que ou o crente vive de acordo com a carne, ou de acordo com o Espírito;
3.             Entender que o verdadeiro cristão é reconhecido pelo seu caráter e suas ações.



Introdução: - Neste trimestre, estudaremos a respeito das obras da carne e o fruto do Espírito. Na Epístola aos Gálatas, o apóstolo Paulo, de maneira brilhante e contundente, trata do assunto, mostrando o embate existente entre a carne e o Espírito. (Gl 5. 16).


I.         ANDAR NA CARNE X ANDAR NO ESPÍRITO
1)       O que é a carne? -  A palavra “carne” é basar no hebraico e sarx no grego.
Na Bíblia, ela é usada de várias maneiras. Seu uso mais significativo, observado e tornado bem claro nos escritos de Paulo, tem referência com a pessoa não regenerada. Falando do seu velho “eu” – o ser total de Paulo – é Carnal (Rm 7. 18). Ele repete este fato, afirmando que “em mim”, isto é, “na minha carne...”
Na ocasião da Queda do Homem, a alma resistiu à autoridade do espírito (humano) e tornou-se escravizada ao corpo e suas paixões. Assim o homem tornou-se carnal e não espiritual.
Foi negado ao espírito sua nobre posição e esse foi reduzido ao estado de um prisioneiro. Porque a alma está sob o poder da carne, a Bíblia considera o homem carnal ou sensual. Tudo o que é da alma, veio a ser carnal.
O termo “carne”, pode ainda ser usado para indicar a totalidade da Humanidade.
Estes quatro significados estão intimamente relacionados. Devemos, portanto, observar brevemente estas três outras formas de uso do termo “carne” na Bíblia.
ð         Primeiro: a “carne”, conforme sua aplicação para a parte mole do corpo humano – carne é aquela parte do corpo por meio da qual sentimos o mundo ao nosso redor.
ð          Segundo: a “carne”, conforme sua aplicação ao corpo humano – significa o corpo humano, vivo ou morto.

Segundo a última parte de Romanos 7.23. O pecado da carne está relacionado com o corpo humano: (v. 23). O apóstolo continua então, no capítulo 8, que se quisermos vencer a carne, devemos mortificaras obras do corpo” pelo Espírito (v. 13). Dessa forma, a Bíblia usa a palavra “sarx” para indicar, não somente a carne psíquica, mas a física também.
ð           Terceira: a “carne”, conforme sua aplicação à totalidade da humanidade. A Bíblia considera todos os homens, sem exceção, como carne.
ð        Basar” ou “sarx” referem-se consequentemente, aos seres humanos em geral, “toda carne”.

Portanto, “carne” seja no sentido “psíquico” ou “física” é fraca e tendenciosa ao pecado. É a sede dos apetites carnais (Mt 26. 41).

2)       O que o espírito? – A palavra espírito no grego é pneuma. Esse termo significa sopro, vento, respiração e princípio da vida. Esse vocábulo também descreve espírito que habita no homem o qual foi soprado por Deus (Gn 2.7). Logo, percebemos que esta palavra tem diferentes significados, e segundo o pastor Claudionor de Andrade, o seu significado teológico vai muito além:
ð  Espírito” é a parte imaterial que Deus insuflou no seu humano, transmitindo-lhe a vida”.
ð             No Evangelho de João, em referência ao próprio Deus, (Jo 4. 24). “Deus é Espírito...”.
ð             A Terceira Pessoa da Santíssima Trindade é identificada como o Espírito Santo (Lc 4. 1; Hb 3. 7), e, uma vez mais é importante frisar que o Espírito Santo é uma pessoa.
3)       Andar na carne x andar no Espírito. – (Rm 8. 8; 8.11; I Co 6. 14; I Co 3. 1 – 3). – Aqui, o apóstolo divide todos os cristãos em duas classes: O crente espiritual e o sensual ou carnal. Os cristãos espirituais não são em nada extraordinários; eles são simplesmente normais.

ð   A regeneração bíblica é um nascimento pelo qual a parte mais interior do ser do homem, o espírito profundamente oculto, é renovado e habitado pelo Espírito de Deus.
ð      Embora o novo crente possa agir firmemente, dando seu melhor amor ao Senhor e distinguindo-se no zelo, ele ainda necessita de tempo para ter oportunidades de conhecer mais da perversidade do pecado e do ego, e ocasiões para conhecer mais da vontade de Deus e o caminho do Espírito.

II.       AS OBRAS DA CARNE, UM CONVITE AO PECADO
1)     Quais são as características dos carnais? – A principal delas é a longa permanência sendo bebês. A falta de conhecimento disso, naturalmente o manterá na carne durante muitos anos.
2)       A segunda característica dos carnais: é que eles são incapazes de absorver o ensino espiritual (I Co 3.2). Da mesma forma existem cristãos carnais hoje que aprendem tanto e tão bem que podem até pregar aos outros, porém, continuando eles mesmos não sendo espirituais.
3)       Estas obras da carne podem ser dividias em cinco grupos:

a)       Pecados que corrompem o corpo, tais como: imoralidade, impureza e licenciosidade;
b)       Comunicações sobrenaturais pecaminosas como as forças satânicas, tais como: idolatria, feitiçaria;

c)   Gênio pecaminoso e suas peculiaridades, tais como: inimizades, contendas, ciúmes e iras;

d)       Seitas religiosas e partidos, tais como: egoísmo, dissensões, partidos e invejas; e

e)     Lascívias tais como: bebedices e orgias cada uma dessas é facilmente observada. Aqueles que as praticam são da carne. (2 Pe 2. 10; I Jo 2. 16).


III.     FRUTO DO ESPÍRITO, UM CHAMADO PARA SANTIDADE


1)       O que é o fruto do espírito: é muito significativo que o apóstolo diferencie obras da carne e fruto do Espírito. As obras são realizadas pela força humana. O fruto é produzido quando o ramo permanece na vide (Jo 15. 5). Observe que a palavra fruto está no singular e não no plural. O Espírito Santo produz uma só qualidade de fruto, quer dizer, semelhança com CristoAmor.


2)       Os frutos provam a nossa verdadeira santidade: João Batista falou a respeito da importância de produzirmos frutos dignos de arrependimento (Mt 3. 8). O verdadeiro crente é reconhecido por seu caráter e suas ações.


3)       A santidade que o Espírito Santo gera em nós: O Espírito Santo nos molda e nos ensina o que é certo e o que é errado à medida que buscamos a Deus em oração, leitura da Palavra e jejum. (Ef 4. 13; Lc 8. 8). O crente precisa andar em novidade de vida, em santidade. Segundo os pressupostos bíblicos, a santificação do crente é:


a)       PosicionalNova vida em Cristo (2 Co 5. 17; Jo 3.3). Nova posição espiritual em Jesus Cristo.


b) Progressiva A santificação é um processo que vai se desenvolvendo ao longo da nossa vida. (I Pe 3. 18; Rm 6. 22; Hb 12. 14).

      c)       Final – Essa transformação maior e final somente acontecerá quando recebermos o nosso corpo glorificado e nos tornarmos semelhantes a Jesus. (I Jo 3. 2).


Conclusão: - Para vencermos o conflito existente entre a carne e o Espírito, permita que o Espírito Santo guie você pelo caminho certo e que Ele controle os seus desejos de modo que o fruto seja evidenciado em sua vida.


Lição Elaborada pela Professora,

                                                           Pastora, Maria Valda

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

ESCALA DE PROFESSORES DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2017






ADMEP – Assembleia de Deus Ministério Estudando a Palavra

Departamento de Educação Cristã


1° Trimestre de 2017

Lição da Palavra de Deus – Editora CPAD



Tema: AS OBRAS DA CARNE E O FRUTO DO ESPÍRITO


Data
Lições
Professores
01/01/17
As Obras da Carne e o Fruto do Espírito
Pastora Maria Valda
08/01/17
O Propósito do Fruto do Espírito
Pb Luiz Afonso
15/01/17
O Perigo das Obras da Carne
Prof° Taiane
22/01/17
Alegria, Fruto do Espírito; Inveja, Hábito da Velha Natureza
Pb Luiz Afonso
29/01/17
Paz de Deus: Antídoto contra as Inimizades
Pastora Maria Valda
05/02/17
Paciência: Evitando as Dissensões
Pastor Orlando
12/02/17
Benignidade: um Escudo Protetor contra as Porfias
      Prof° Taiane
19/02/17
A Bondade que Confere Vida
Prof° José Fábio
26/02/17
Fidelidade, Firmes na Fé
Pb Luiz Afonso
05/03/17
Mansidão: Torna o Crente Apto para Evitar Pelejas
Pastora Maria Valda
12/03/17
Vivendo de Forma Moderada
Prof° Taiane
19/03/17
Quem Ama Cumpre plenamente a Lei Divina
Prof° José Fábio
26/03/17
Uma Vida de Frutificação
Pb Luiz Afonso

Observação aos Professores: “Pedimos por gentileza aos amados Professores que nos avisem por favor com antecedência a Superintendência ou a Pastora Valda caso não possam cumprir com o seu dia na escala, para que possamos colocar outro Professor no lugar e repor a aula, a fim de não prejudicarmos os alunos”.

Rm 12:7a “se é ensinar haja dedicação ao ensino”.

  Atenciosamente,
Luiz Afonso
Superintendente e Professor da EBD

ADMEP – Assembleia de Deus Ministério Estudando a Palavra